segunda-feira, 27 de abril de 2015

Farta paz

Não queira o maior dos amores
Nem suplicas por atenção
Tampouco lágrimas de desentendimento
E viver em dupla solidão

Queira a paz de um amor maduro
Com riqueza de mútuas entregas
Para poder abrir mão por vontade
E não se submeter por medo de perder.

Não espere o príncipe subordinado que quase precisa morrer pra te conquistar
Nem a princesa da sacada que se acha o centro do universo.

Não seja responsável por tudo acontecer,
Descubra junto da pessoa que é você pra ela, que é ela pra você.

Some suas ideias e loucuras, evolua, mas sempre com uma dose farta de idiotice
Queira poder dizer que agora dois são um e que não vive mais só por ti.

Nenhum comentário: