segunda-feira, 7 de maio de 2012

Incerto, instável, mutável e variante


Que petulância da prática achar-me estático, logo eu, que sou dinâmico exótico, que age com arte, na preguiça veloz.

Quanto distúrbio do óbvio, me condenar inocente, logo eu, um pensante constante, confidente da dúvida, representante trágico do ciente. 

Deixe-me em paz, maliciosas constantes, que se arriscam a todo instante, moldar um diamante que não vive de retrato, mas de predicados variantes.

Hoje sou pescador, amanhã, alquimista, já subi em disco voador e fui da igreja batista, quem sabe um dia eu vire doutor, pedreiro quiçá um artista?

Que obsoleta essa tal de licença poética, que me deprecia como cético, logo eu que sou um ator que não interpreta, mas que vive um personagem todo dia, que acerta e erra, acreditando principalmente na mudança, nem sempre na ética.

Veja que obsessão da escolha, querer sempre uma resposta a tempo, não permitindo a todo o momento mudar, logo eu, que nunca sei o que quero, sempre me desespero, por ter mais de uma resposta para a mesma pergunta e sempre querer mais do que posso comprar.

Não é pobre quem não tem dinheiro, mas só é rico quem tem alma.
Não é burro o indeciso, o decidido que nem sempre tem personalidade.
Se questione, mas não com elementos de quem te julga, mas com suas estranhas necessidades.
Quem se apressa, economiza tempo, mas quem se atrasa, economiza vida.

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Fotografias

Sabe aquela foto antiga,  que quando olha, você se pergunta por que estava usando aquela roupa e se arrepende até mesmo de ter tirado aquela foto? Pois é, na hora que você se arrumou, com certeza achou que era a roupa ideal, se sentiu bem, mas hoje, não gosta que ninguém veja essa foto.

 Pois é, o mesmo vale para suas atitudes, hoje você pode estar cometendo vários erros, fazendo escolhas erradas e achando normal, não se importando com o que vão pensar, porém amanhã, você não vai querer que ninguém veja a foto do seu passado.

Muitas pessoas sabem que estão tomando decisões erradas, outras estão cegas e não enxergam a quantidade de besteiras que estão fazendo, mas daqui há algum tempo, todas elas conseguirão enxergar pelas fotos que sua memória armazena.


A vantagem da foto brega, é que você pode rasgá-la ou quem sabe apagar do seu computador, o único problema é que alguém pode ter uma cópia da foto e ficar rindo da sua cara, já a foto das suas atitudes nunca se apaga e quem tem uma cópia saberá para sempre dos seus atos e isso contará como parte integrante do seu caráter para essas pessoas, mesmo que você se arrependa.

Se o que você tem feito da sua vida te dá orgulho e você sabe que tem tomado decisões erradas, suporte silenciosamente as consequências dos seus atos, mas se você tem dúvidas de estar cego para possíveis erros, tente ser mais crítico com você mesmo, imagine a vergonha que sente quando as pessoas olham para a aquela sua foto, se pergunte mais o que é certo para sua vida, afinal, nem tudo que é legal, é moral.

A reputação é algo muito importante para as pessoas. Se você sempre diz que não se importa com o que as pessoas ACHAM, eu digo o mesmo, o problema é o que elas têm certeza. 

Pois é, existe uma grande diferença entre o que as pessoas cogitam sobre sua vida, com o que elas realmente sabem.

Se você continua não se importando com isso, significa que você não se importa com sua vida, pois acha que todo mundo deve aceitar o que você faz numa boa e que sua libertinagem é algo tão simples quanto a verdadeira liberdade.

Se cuide, antes que a vida cuide de você.