quarta-feira, 8 de junho de 2011

O que é uma mulher?

Mulher é uma grande combinação de contrastes e não de tom sobre tom.

Mulher não abre o vidro de azeitona por falta de força, mas por necessidade de cuidados.

A mulher geralmente tem extinto dominador, mas a intenção é encontrar quem consiga desdobrá-la.

O único defeito da mulher, é gostar de homem. Mulher não precisa de homem para viver, ela precisa de mais mulheres. Para demonstrar a sua grandeza, seu cheiro, sua beleza e poder.

A mulher não precisa brigar, nem matar ninguém para conseguir o que quer, ela apenas CONSEGUE, na simplicidade da palavra; e isso assusta.

Ela abre mão de sonhos, muitas vezes de toda a sua vida, por doses diárias de elogios, pelo reconhecimento da sua importância, por carinhos sinceros, um "eu te amo" na frente dos amigos e por alguém que saiba realmente o significado do que é fazer amor.

Mulher é feita de psicologia reversa, não de verdades absolutas.

A mulher é interessante justamente pelo quão complicada ela é, tudo que se descobre como funciona e tem de cór o manual, enjoa.

É de extrema covardia perguntar a uma mulher o que ela realmente quer, pois ela mesma não sabe, mas tenha certeza de que é algo muito mais simples do que se imagina. É dever do homem NÃO permitir que uma mulher entre em colapso.

Mulher não é frágil, mulher é sensível. Sensibilidade é a capacidade de percepção das coisas. A mulher é forte como uma corda, que é sensível e maleável, pode até se enrolar, mas se adapta a qualquer canto; e quando é submetida a esforço, ela sustenta a carga, se estica, mas depois volta ao seu estado natural. O homem é como o vidro, duro, de aparência imponente, pouco maleável quando toca, mas é frágil quando submetido a esforço, quem o quebra, corre o risco de ser cortado.

O mundo sempre foi das mulheres. Elas só não tomaram posse ainda, por que preferem sapatos, cremes, shopping, chocolate, etc.