quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Teoria da relativa idade

Einstein afirmou que o tempo e o espaço são coisas relativas, porém estão sempre interligadas (teoria da relatividade). Grosseiramente falando, é como se o tempo fosse um lugar pelo qual nós estamos caminhando, ou seja, estamos nos movimentando na dimensão do tempo. Enquanto cada segundo passa, significa que você está se deslocando para o futuro, mesmo estando sentado, lendo esse texto.

O que torna essa teoria interresante é que o tempo pode passar mais rápido para uns e mais devagar para outros. Quando um corpo está em movimento, o tempo passa mais devagar para ele.

Exemplo: A 180 km/h, a teoria diz que 30 segundos passam em 29,99999999999952 segundos. A 1,08 bilhão de km/h (velocidade da luz ou dos neutrinos), o tempo simplesmente não passa.

O meu interesse não é escrever um artigo científico, explicar física ou mecânica quântica, mas andei pensando que essa teoria está ligada às nossas vidas. Acredito que o tempo é relativo para cada pessoa. Eu percebo que muitas pessoas que são do nosso convívio ou passam ao nosso lado vivem em épocas diferentes.

Preste a atenção ao seu redor que irá se deparar com pessoas da mesma idade que parecem viver em épocas diferentes, não por questão de oportunidade, mas pelo fato de não ter andado um pouco mais rápido que o seu próprio tempo, lá atrás.

Gostaria de criar uma teoria e chamá-la de Teoria da Relativa Idade. Acredito que as pessoas têm idades diferentes, independente da idade temporal em relação ao mesmo espaço físico em que todos vivem e em relação a outras pessoas com essa mesma idade.

Acredito também, que hoje, alguém pode ser à frente do seu tempo e que amanhã poderá ser contemporâneo ou atrasado, se não manter a sua velocidade mental em relação ao tempo relativo atual.

Minha teoria diz que é como se pudéssemos ter idades diferentes em áreas diferentes da vida. Em cada ciclo social que criamos, possuímos uma idade relativa. No trabalho, com os amigos, com a família ou qualquer outro ciclo que você introduzir no seu cotidiano.

Me pego fazendo coisas que já fazia há 15 anos e hoje tem pessoas começando a conhecer. A partir daí, percebi que quando deixei de querer mais dessas coisas, passei a viajar na velocidade normal do tempo, passei a ser contemporâneo, talvez até atrasado, concluindo que viajar na velocidade do tempo, trará essa sensação lá na frente para todo mundo.

Sempre tentei me manter à frente em alguma parte da vida e acabei percebendo que possuía mais de uma vida, pois quando eu evoluía em uma área, as outras continuavam no mesmo tempo.

Toda vez que faço uma viagem, me sinto mais jovem, parece que há uma inteira relação quando entro em um avião, acelero, decolo e depois coloco meus pés de novo no chão, parece que o tempo parou e eu estou à frente das pessoas.

Mesmo que seja impossível chegarmos à velocidade da luz fisicamente, psicologicamente é possível. Chega a ser curioso, pois o pensamento possui milhões de ligações elétricas, o que torna essa analogia mais tangível.

Faça coisas que te torne mais feliz e mais sábio, que com certeza se tornará mais jovem a cada dia, quero dizer, a cada pensamento.