quarta-feira, 7 de março de 2012

8 de Março – Dia internacional da Mulher


Grande parte das mulheres não sabe o que significa este dia. Há quem diga que este dia é em comemoração da conquista do espaço da mulher na sociedade, outros dizem que é um dia para homenagear a mulher, como fazem com as crianças, dando presentes, e flores.

Estas explicações são completamente extremistas. De um lado, um certo feminismo que cita a vitória da mulher, do outro lado, um modo masculino de iludibriar as mulheres, já que antigamente o homem impunha com força o afastamento da mulher na sociedade e agora tenta dizer que reconhece o seu valor de alguma forma.

A mulher sempre teve um valor importantíssimo na sociedade, até mesmo pelo fato deste dia ter sido criado NÃO por consquistar o espaço da mulher, mas SIM por condições de trabalho mais favoráveis e menos insalubres, pois a segunda revolução industrial, foi principalmente composta por mulheres, com trabalhos em manufatura, ou seja, as mulheres eram exploradas, ralavam muito, ganhavam pouco e mudaram a história de grandes países.

Depois que o homem enxergou que a mulher era forte e que não poderia impedi-la de fazer o que quisesse, implantou na ONU esse dia internacional, para que de alguma forma, desse a entender que a valorizava e infelizmente, isso fez com que a mulher desconhecesse o valor real deste dia e somente lembrar das flores, dos presentes e parabenizações.

Por muito tempo, os homens conseguiram manter a mulher distante das urnas, mas não era pelo fato de considerar a mulher incapaz de decidir sobre a sociedade, mas sim, por que a mulher é menos susceptível à corrupção, a mulher sendo mais justa e honesta, os esquemas políticos não dariam certo.

Leila Diniz, uma Brasileira que ficou conhecida por lutar pelo direito das mulheres, teve um papel importantíssimo na sociedade, porém um tanto quanto imaturo, acredito que a atitude de Leila se compara ao inicio dos estudos da hereditariedade, onde os cientistas tinham teorias absurdas, pois acreditavam que o ser humano já estava completamente formado no interior do espermatozóide e só necessitava do organismo materno para se desenvolver. Leila Diniz promovia a liberdade sexual da mulher, mas parecia desconhecer todas as outras capacidades do seu gênero, que sempre foram tão claras.

Para reconhecer a influência da mulher no ser humano, bastava olhar para seus filhos e ver o quanto se pareciam fisicamente com elas e isso anulava as teorias científicas passadas. Hoje em dia, basta olhar para um grande homem e saber que desde que nasceu e até hoje, ao seu lado, tem uma grande mulher.

A mulher sempre influenciou a vida dos homens, sempre foi essencial, sempre teve a capacidade de construir e destruir um homem. Claro que existem exceções, não se sabe se é por ignorância ou decisão, mas para a grande maioria delas, o seu dia é todo o dia.