quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Doe em quem doar

Doar-se é um investimento pessoal, você doa para alguém independente de quem seja e qual resultado obterá e o que tem em troca é o que se sente no ato de doar e não no resultado ou transformação de quem recebe.


Doar-se não significa apostar para esperar o resultado, mas sim, testar a própria capacidade de retirar um pouco de sí e renovar alguns conceitos sobre a vida. É difícil explicar, mas é bom de sentir.

O que causa transtorno nas pessoas no ato de doar-se é que a maioria acha que isso é escambo, ela já faz esperando algo em troca e quando não conseguem na mesma proporção, se decepcionam.

Muito cuidado, sentimentos não têm preço, você sente ou não, é simples, não é algo abstrato e passivo de medidas e especulações. Se você não doa por saber que não terá recompensa, o arrependimento pode ser maior, ainda mais com a perda de uma oportunidade de evoluir. Doar-se não tem nada a ver com humilhar-se, não se enquadra em pessoas que não precisam ou não merecem aquilo ou até mesmo quando você se entrega para tentar mudar ou conquistar alguém.

Doação é algo singular, como se partisse de você para você mesmo. Quando você vê que tem muito para dar, em qualquer área da vida e resolve escolher alguém para fazer uma boa ação, dar um pouco de atenção a quem precisa até mesmo apenas um sorriso, você é medíocre. Pois generosidade significa doar quando você não tem o suficiente para sí. É quando você tem uma maçã e a entrega, é quando está triste e sorri para alguém deprimido, é quando ouve o problema de alguém sem saber o que fazer da própria vida.

Não vejo problema algum das pessoas barganharem sentimentos, isso é uma decisão em comum delas, só não concordo que chamem de doação, chamem de troca. E lembre-se sempre: Doe sempre um pouco de sí. Que seja por compaixão, que seja por evolução ou generosidade, contanto que o seu intuito seja de sí mesmo para sí próprio.

domingo, 1 de janeiro de 2012

A mulher mais linda do mundo.


A mulher mais linda do mundo acorda irritada, de cara amassada e com um camisão masculino.

Ela é estabanada, entra em pânico sobre pressão e chora de ansiedade.

Ela é sensível e meiga, mas é forte como a morte.

Organiza muito bem suas horas do dia e tem o armário mais bagunçado do mundo.

Ela tem brilho nos olhos e mãos macias.

Seu cabelo é colorido e só as unhas de uma mão que crescem ou deixam de quebrar.

Muda de vontade repentinamente e se justifica com um sorriso bobo.

Possui um cheiro no cabelo, outro nos braços, um no pescoço, outro nas mãos e todos encantam.

Adora carinho e gosta de se sentir importante, principalmente quando passa uma mulher bonita e seu amor olha para o outro lado.

Ela gosta de surpresas, que seja um chocolate, mas deve ser lembrada todo dia e se possível, nunca esquecida.

Ela gosta de contos de fadas, mas vive a vida lutando com os pés firmes no chão.

A mulher mais linda do mundo não tem cílios postiços, silicone, nem aquele tal de mega hair, ela tem brilho de fábrica e não preicisa de mais nada, mesmo que ela ache que sim.

Ela não precisa se exibir para sobressair, ela precisa apenas “estar” para conquistar.

Ela se arruma para sair, não se monta.

Ela é simples, porém impressionante.

Ela é perfeita, pois tem defeitos como eu e isso me consola.

Ela sempre será a mulher mais linda do mundo, pois é a mulher que escolhemos.